Soja, milho e carnes: o 'cardápio' para o crescimento do PIB

A agropecuária cresceu 1,3% e contribuiu para a alta de 1,1 % no Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2019, que foi divulgado nesta quarta-feira (4) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
 
O resultado foi abaixo do registrado em 2018, quando a atividade cresceu 1,4%, após revisão do PIB.
 
Tradicional "motor" de crescimento do setor, a agricultura foi bem, mas não conseguiu repetir o desempenho de outros anos. A atividade teve bons resultados com o milho (+23,6%) e o algodão – este último vem de expansões seguidas: 28,4% em 2018 e 39,8% no levantamento divulgado nesta quarta.
 
A soja e o café, grãos em que o Brasil é líder de mercado, tiveram produção menor e ficaram abaixo das expectativas. No ano anterior, os dois produtos tiveram crescimentos expressivos, 2,5% e 29,4%, respectivamente. Em 2019, o café caiu 16,6% e a soja 3,7%.
 
Já as carnes, vilãs da inflação do ano passado, foram importantes para o resultado positivo da atividade, com exportações e preços recordes no final de 2019.
 
Aliás, a atividade pecuária é uma das apostas para um crescimento ainda maior do PIB agro em 2020: cerca de 4%, segundo projeções iniciais da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).
 
A retomada de uma safra agrícola recorde no Brasil, com crescimento entre 4% e 5%, vai ajudar a impulsionar o setor em 2020.
 
Fonte: G1
VEJA TAMBÉM